datarex.info
Baixe arquivos de milhares de arquivos para educacao
 

BAIXAR FONTE CONDUIT ITC MEDIUM

datarex.info  /   BAIXAR FONTE CONDUIT ITC MEDIUM
postado por Aurelia

FONTE CONDUIT ITC MEDIUM

| Software

    Download Fonte Gratis - Conduit ITC Medium. Família, Conduit ITC Medium. Sub -Família, Regular. Versão, Version ;PS ;Core Autor. Download Fonte Gratis - Conduit ITC Medium Italic. Família, Conduit ITC Medium . Sub-Família, Italic. Versão, Version ;PS ;Core Autor. Conduit ITC Medium FONT 1 Estilo Adicionando Usuário: Nielson Caetano. Download Conduit ITC Medium for MAC/WINDOWS/LINUX Generate Cufón Fonts.

    Nome: fonte conduit itc medium
    Formato:ZIP-Arquivar
    Sistemas operacionais: iOS. Android. Windows XP/7/10. MacOS.
    Licença:Somente uso pessoal
    Tamanho do arquivo:27.16 MB


    Bruno Gollnisch NI , par écrit. Figura entre estas a que nos fez o ex-presi- dente do Amazonas, dr. It has survived long enough for the copyright to expire and the book to enter the public domain. No mesmo dia o Cat sonder Ooren trouxe um pequeno penke Pinkje tomado na costa d'Africa, onde se achavam dous capuchinhos e um padre jesuíta. Thomé o navio Groote Chrisioffel carregado de assucar. Assim, o programa reconhece da mesma forma progarma grafia com ou sem sinal. Feita em nosso Concelho, hoje 25 de Julho dfe ' Tra l'altro, voglio ricordare che le PMI lamentano soprattutto il costo delle spese legali che è il maggiore impedimento per la tutela brevettuale.

    Download Fonte Gratis - Conduit ITC Medium Italic. Família, Conduit ITC Medium . Sub-Família, Italic. Versão, Version ;PS ;Core Autor. Conduit ITC Medium FONT 1 Estilo Adicionando Usuário: Nielson Caetano. Download Conduit ITC Medium for MAC/WINDOWS/LINUX Generate Cufón Fonts. Acesse uma lista de fontes começando com a letra C. Baixe fontes de uma comunidade global de designers. Fonte Conduit ITC Medium · Conduit ITC. Antic Slab Baixar fontes - free fonts download - free fonts online. ITC Conduit® Medium Comercial Fonte · ITC Conduit® Medium. baixar font - ITC Conduit®. BraydenScript Fonte | datarex.info - free fonts download - free fonts online. baixar font - ITC Conduit Medium Italic Comercial Fonte.

    Èlles nos quizeram hizer crer que a frota seguia em direitura para Portugal, e esses velhacos ainda pretendem ser tidos por nossos amigos! A 30 fundeou no porto o navio OocrymseL O Souteland. Aslier, n. Nesta data chegaram dous negros, que fugiram ao inimigo, depois de terem sido apprehendidos por elle. Referiram que viram na fazenda ou canna- vial do Sr.

    Fernando e D. O rio de S. Esperamos 1 Textual. E tíEUGR. Thomé com carga de assucar preto. Os mais delles deram na praia, e os Por- tuguezes lhes deitaram fogo, sendo tomados dous navios e duas caravelas. Os ortuguezes estavam occupados em carregarassu- car : tiveram de pagarem dobro as recognições. Agora es- peramos em Deus, pomos nelle todas as nossas esperanças ; neste vendaval e perigosa tempesta- de é elle o nosso Supremo Piloto, a Elle clamamos no aperto em que nos achamos, como fizeram os- seus discípulos quando estavam cm perigo de nau- REV, DO INST.

    Bem podemos agora dizer que temos perdido as melhores pérolas da nossa coroa, e que os que foram escolhidos para os mais altos cargos tem tido em maior estima os bens temporaes do que a sua honra e juramento. No reducto se acham 17 ou 18 dos nossos. Esperamos a cade hora o almirante Lichthart. Pelas 9 da noite o mesmo fortim fez um vivo! K GKOr. Entendeu-se que os pntifos o fazem para nos attrahir para fora do Recife e dar sobre nós. Os navios tomados ainda nfioseacham aqui, porque o almirante foi chamado e teve de vir no Deventer.

    A 16 os Portuguezes escaramuçaram forte- mente com os nossos nas Cinco-Pontas e Afoga- dos, o que durou algumas horas. Podía- mos ver perfeitamente a conhonada das nossas muralhas. Essa escaramuça bem pôde ser o pre- nuncio do que esperamos a cada hora, um assalto geral. Ameaçou vir visitar-nos esta noite, bravata que se desfez em fumo. Sepultou-se na egreja do Recife. Hoje os fortes e as baterias atiraram vivanriente contra o inimigo, que eslava occupado em levantar algumas obras nas Salinas.

    A's nove do noite houve rebate por duas vezes na cidade Mauricia, parecendo que os Portuguezes estavam promptos a ata rar-nos. A 19 chegou a nossa frota com as presas de Tamandaré. António sua mulber e seu filbo. Hontcm publicou-se também que darse-hia qunrtel aos trnnsfugas e aos soldados obrigados a REV. O combate durou sem cessar nove horas. Do inimi- go achamos mortos no logar cerca de homens, que foram enterrados em grandes covas, afora os que os Portuguezes levaram e enterraram.

    Fomos informados por transfugas que com certeza ha mais de feridos, uma parte dos quaes ficou em caminho. Tivemos 15 mortos e iO feridos. Portou-se mui corajosamente no seu primeiro ensaio, pois ha poucos dias foi feito alferes. Era paisano, e annos airaz tinha sido tenente de Hoochstraten ; mas sem duvida morreram outros que o inimigo levou. Foi REV. Chegaram tam- bém os nossos feridos. O inimigo teve talvez mais feridos do que dissemos.

    António e do S. Nota benè. António é seu patrono, bem como dos porcos. Bullestraten, que alli e no forte Orange providenciou sobre tudo.

    A' noite voltaram o tam- bor e um dos nossos sargentos que foram ter com o inimigo a Nesta data chegaram também um tenente e um tambor do inimigo A 30 chegou do rio de S. Francisco o barco de Dirck Witte Paert, trazendo a noticia de que o forte, antes da sua chegada, capitulara com os Portu- guezes por falta de viveres e munições.

    De Porto Calvo nada sabemos, mas receiamos que te- nha a mesma sorte. Soccorranos o bom Deus, que de presente nos achamos em um grande aperto! Francisco e Porto Calvo. Diz- se também que cunhar-se-ha moeaa de prata; o tempo o mostrara.

    A 5 chegaram um tambor e um sargento-mór do inimigo. Tanto quanto se pode saber ao certo do que se trata, o inimigo pede três mezes de tré- guas, e que o seu almirante seja trocado por 15 ou 16 dos nossos. Do nosso lado pedio-se Hooch- straten em troca do almirante portuguez, ao que este se oppoz, dizendo que ujâo quer ser trocado por um traidor, e que, sendo elle um honrado ca- HKV.

    Do INST. E tíKOGR. Hoochstraten esqueceu se de Deus, de sua honra e juramento, conspirou com D. Si somos bem informados, o inimigo le- REV. A 11 foram apprehendidos aqui um Italiano e um Wallào que queriam passar se para o inimigo. Os outros foram soltos, por se ter verificado que eram innocentes.

    A 14 recolheu se uma tropa dos nossos, que passou a noite de emboscada e afugentou uma par- tida de inimigos. A falta de refrescos e de agua causa em muitos graves enfermidades. Deus venha em nosso auxilio! I5 HEV. Confiamos em Deus e no suspirada soccorro. Confirmou que os Portuguezes partiram para a Parahyba, fi- cando aqui somente uma parte do seu exercito. Observaram que um dos nossos tinha o nariz e as orelhas corta- das contra todo o direito da guerra : é esta a ve- lha Índole tyraimíca dos Hespanhoes, ainda muita arraigada em seus corações.

    A nossa gente es- íl Textual. Esta noi- te sahio uma força d'aqui para emboscar-se. A 23, pelas duas horas da madrugada, ouvimos um forte tiroteio : era a nossa gente que escaiamu- çava com o inimigo nas Salinas, e isto durou duas horas. Do lado do inimigo houve sete mortos e al- guns feridos, que salvaram-se. O forte de Bruyn deu um tiro, e im- mediatamente toda a burguezia tomou armas.

    Nesta data chegou do Rio Grande o Sr. Adria- no vau Bullestraten com três barcos, deu alli as suas providencias, bem como na Parahyba.

    De 24 a 28 os Conselheiros Supremos deferi- ram juramento a todas as nove companhias de bur- fl Texlual. Pedio para ficar aqui dous ou três dias, e, sendo-lhe isto recusado, teve de ir-se embora. Por carias da Bahia di- rigidas ao inimigo, que foram interceptadas, somos informados aue elles enviaram para Angola quatro navios com ou homens, de sorte que alli ha desucceder sem duvida o mesmo que aqui, traba- lhos e carência das cousas.

    Oxalfl nao tar- dem os outros navios com o esperado soccorro! Nâo sabiam os nossos o que isto significava, pois estavam longe de pen- sar que os Portuguezes se achavam nos nossos fortes.

    E mais medo têm elles dos nossos na- vios do que de S. António ou de S. Francisco ; bas- ta ouvirem pronunciar o nome do nosso almirante para tremerem e se benzerem mais de um cento de vezes.

    Louvores sejam dados a Deus por sua mercê! A 4 voltou Gaspar Baheem, que, como dissemos, sahira em um barco para haver novas do estado de Porto Calvo. A 5 aportou aqui a salvamento o navio Hol- landíci. Nesta data partio para a Parahyba o navio Utrecht afim de carregar de assucar. O navio Zelândia, que ló estava chegou aqui, porque assim exigio o nosso heróico almirante Lichtnart.

    Falia se aqui em uma frota que tem de vir de Portugal. Mas, sendo os nossos chegados, acharam que, pelo contrario, os trans- fugas tinham somente feito crer aquillo ao Sr.

    CONDUIT ITC MEDIUM BAIXAR FONTE

    Ven- do Rymbach que fôramos trahidos, atacou bra- vamente os inimigos e saudou os com uma tal des- RBA. Harsteyn secunda-o com outra descnrga, e cahe mui perto do inimigo morto por uma bala infeliz.

    Vendo os nossos claramente que tinham sidotrahidos, retira- ram-se 6 semelhança do piloto avisado que, quan- do conhece estar eminente uma grande tormenta, colhe as velas até que a tempestade tenha pas- sado. Emflm retiraram-se de parte a parte, dando os nossos tempo a D.

    Entre feridos e mortos temos mais de 40 ho- mens, inclusive o tenente Harsteyn. Pío dia do ultimo juizo se lhes ha de pedir contas! Hoochstraten e Albert Gerritz Wedda tam- bém estiveram presentes. Pertencem ao numero dos que se achavam no Pontal, todos bons e lusidos soldados, que nos faziam grande damno. A mais insignificante palavra ou replica?

    António, e David van kessel e mais outras pessoas de qualidade fo- ram mortos por elles. A 15 Jacques Bollan sahio em um barco com uma força para certo com metti mento. A 17 passou-se para o nosso lado um mulato. E para nós uma triste noticia a de haver sido as- sassinada tâo luzida gente! Descarte os Portu- guezes cortaram com a muo esquerda a mâo di- reita, porque os nossos eram a sua guarda avan- çada ; Speckjan imitou a marcha do carangueijo.

    Um dos nossos nos fazia mais mal do que dez Por- luguezes, como a experiência nos tem assaz mos- trado. A i8 chegou de Terra-Nova e nos veio muito a propósito o hyate Phcebus Taleys carregado de bacalhao. A foi enterrado na egreja, sendo acompanhado por uma companhia de burguezes. Os nossos e os Índios eram em numero superior a ho- mens, e snhiam directamente ao encontro do ini- migo. Dous Índios do inimigo passaram-se para nós.

    Confirmaram o que acima dissemos— que todos os Flamengos foram desarmados e enviados para a Bahia, e que Hoochstraten e o commandante do reducto foram presos. O que nisto ha de verdade nSo se sabe, mas pode bem ser. A 25 foi apprehendido um negro pertencente a Hoochstraten. Alguns, que provaram delias, entraram logo a vomitar ísangue e toda a sorte de immundi- cie.

    Os soldados, que estavam perto do canastrel, o tomaram e lançaram n'agua. I Panacum. Nadn fez. Sabendo porem pela mulher que tinha sido toma- da a dita caravela, onde havia mulheres, Speckjan cantou outia cantiga e soltou a apprehendida dan- do-lhe dinheiro e refrescos.

    Network Cables - BUS, Industrial Ethernet, Fiber Optic | HELUKABEL | HELUKABEL

    Ainda que a mentira seja ligeira, a verdade scmpní n alcança : damos pouca importância a es- tn caitti e a Iodas as suas rodomontadas. Trouxeram peças negros e partiram a 4 deste de S. Paulo de Loanda. Mas, graças a Deus, as cousas correram de modo mui differente do que pensavam : elles suppunham que tomariam tudo do primeiro salto, e o plano falhou, de sorte 2 Dofjyerbooi, barco para a pesca do arenque.

    Do inst. Ouman, ge- neral d í Angola. A morte faz grandes estra- gos entre os burgnezes e os soldados, o que, sem duvida, nos enfraquece muito. Queira o Senhor Deus compadecer-se de nós, e por sua graça e misericórdia vir em nos- so auxilio, visto como essa moléstia pestilencial nos enfraquece tanto que nao se pode dizer por escri- pto, e, a continuar assim, nao saberemos que fa- zer. A 2 chegou o navio Swacn de Delft, que largou de Goeree a l i de Outubro em companhia do Hol- landta.

    Este é esperado a cada hora. A 3 chegou um barco vjudo do Rio Grande com o alferes Jacques de Bollan. Este atacou o inimigo que se havia fortificado de tal modo que difficiU mente se chegava a elle ; depois de ter escaramu- çado por algum tempo, a nossa gente retirou-se RFV. Quantos perdeu o inimigo, nào podemos exactamente saber. O—Passou-se pnra nós um indio do inimigo ; trouxe-nos uma lista assim da força vinda da Ba- hia, como da nossa gente que se acha com os Por- tuguezes, o que tudo perfaz o numero de 2, ho- mens, emais 2, dos moradores rebellados, que nos cercam.

    A 4 deste elies mataram os nossos soldados com a maior tyrannia do mundo, e talvez alguns officiaes que estavam ao sou serviço. Parece que o rei de Portugal, D. Chegou o Hollandia vindo da palria bem pro- vido de pólvora e bala. Veio muito a propósito por haver escassez de munições. Deu caça a uma caravela, que foi se- guida por outro cru. Esperamos i-e- ceber cm breve uma boa noticia do resultado. EuEl-Rei vos envio muilo saudar. Eseripla em Alcântara aos 9 de Maio de 1 U5.

    A caravela pretendia ir para a Bahia, mas veio para aqui a propósito. Os fortes dos Afo- gados e das Cinco Pontas fizeram um tal fogo con- tra a tropa inimiga que, segundo dizem os transfu- gas, se contam mais de oitenta dos seus entre fe- ridos e mortos. A 19 passou -se para nosso lado um judeu que fora apprehendido pelos Portuguezes. Pediom seis semanas de tréguas, o que foi re- cusado, pelo que tiveram de retirar-se itnmediata- mente. Em poder desse ne- gro encontraram-se diversos venenos dentro de uma caixa, com osquaes elle pretendia envenenar os nossos poços.

    Ê fura de duvida que alguns traidores fazem o seu jogo por intermédio desse negro. Os Portuguezes, nâo tirando proveito de ata- car-nos corajosamente e a peito descoberto, procu- ram executar os seus maus desígnios pela perfídia ou pelo veneno propinado por traidores que residem entre nós, e que elles angariam com dobrões ou com grandes promessas. Chama-se Francis- co, e havia sido preso pelo inimigo.

    Referio que os Portuguezes mataiam n todos os nossos com RliV. DO ISsr. Para termos certeza disto, esperamos informações posteriores. Pode-se ver agora que confiança deve merecer o quartel promettido por Speck-Jan. Francisco disse também que entre elles ha falta de tudo, principalmente de sal, azeite e vinho. O desejo dos Srs. A8 passou-se para o nosso lado um dos índios brazilienses do inimigo. A 9 o inimigo tomou, entre os Afogados e as Cinco Pontas, dous dos nossos índios brazilienses e matou a um.

    DO iNST arc:h. Rodrigo de Barros é um verdadeiro traidor, que por quatro vezes tem sido perdoado ; esta voz porém bem pode ser a ultima. A 11 cliegou do. Angola um hyate oom cerca de negros. Estes foram lõo bravamente atacados de iim lado pelos nossos, e do outro pelos negros, que ficaram no campo oudelles, eo resto leve de salvar-se fugindo.

    A 15 chegou ao fundeadouro um dos nossos cruzadores. Cruzara deante da Bahia, c diz que alli estavam carregando 24 velas,. A 18 foram aqui íiçoutados e.

    A l9começou-se a levantar um forte de madei- ra entre as Cinco Pontas e os Afogados para tornar segura a passagem de um a outro logar, porque os Poptuguezes a fazem mui perigosa, e cada dia to- mam ou matam alguns dos nossos. I7'i ntv. A '20 o dito fortim foi posto cm ostndo de de- feza A íl chegou o navio Trou vnn VLessingen. Desejamos que todos os aue nos trahem sejam do mesmo modo persegui- dos, pois somos vergonhosamente trahidos.

    A' noite Pedro Duyn- kerker trouxe uma presa, isto é, uma caravela carregada de 'iib caixas de assucar, a qual ra do cabo de S. Agostinho para a Bahia. Nessa cara- vela achavase Albeit Gerritz.

    ITC CONDUIT BAIXAR MEDIUM FONTE

    Wedda, que salvou- se em terra com os outros. Enj summa demos todas as mostraa de regosijo, conforme permittiam as nossas tristes circumstancias. Esperamos que, com o favor de Deus, obteremos breve o nosso livramento destes grandes apuros em que ha seis mezes nos acha- mos. E liEOGU. E' incerto o numero de feridos que tiveram. Os indios recolheram umas cem armas que o ini- migo largou fugindo. Assim na pri meira occasiSo teremos provavelmente noticia de um rencontro. Falta- nos porém gente.

    A 2 chegou um dos nossos barcos da ilha de Fernando com um bom numero de gallinhas e mi- lho, o que vem muito a propósito para os doentes; mas pouco aproveita aos pobres, porque se vende a cabeça por 5 e 6 florins. A 4,' domingo, chegou um borco do Rio Grande com a seguinte noticia : a nossa gente, fazendo o numero de 1.

    Dos nossos ficaram no cam- po 26 homens e foram feridos cerca de Mas, como os nossos se acha- vam possuídos de muita animosidade e desejosos de vingança contra os Portuguezes, foi impossível conter a cólera em que estavam abrazados, por causa da crueldade e tyrannia que os Portuguezes tem usado para com os nossos compatriotas.

    K GU-OGlt. Esteve em Cabo Verde, como lhe foi recommendado, e tomou couros em grande quan- tidade. Os primeiros navios que chegarem nos trârâo a certeza desta noticia. Esperamos saber do fim desta tragedia pelas no- ticias que nos trouxerem os próximos navios. A's 10 da noite vieram os Portuguezes occultos pelas trevas até as palissadas do novo fortim de madeira e começaram a rompel-as ; ouvindo o ru- mor, a sentinella atirou, e em seguida atiraram os do forte. O inimigo vio que estava descoberto e re- tirou-se.

    Foi conduzido sobre uma grade de vi- mes horde arrastada por negros para a forca e enforcado de pernas para cima. Os Portuguezes perderam também muitos na escaramuça. O receio de serem outra vez atacados pelos nossos foi provavelmente a cau- sa da retirada delles.

    A 17 chegou a salvamento da Zelândia o navio Vlissingen com cerca de 50 soldados. Trouxe-nos noticia do soccorro, devemos esperal-o a cada ho- ra. E' esta sem duvida uma grande esperança no aperto em que estamos. Permitta Deus que breve o tenhamos. Atiraram vivamente contra nós de longe sem nos fazer mal.

    Depois retiramo-nos para os nossos quartéis. A 28 embarcou nos navios Elias e Orangie Boom a gente que vae para Hollanda. Deus lhes aê boa viagem. Foram presos aqui um negro e uma negra que, segundo se diz, pretendiam envenenar o nosso almirante A' noite tivemos novo rebato na cidade Mauri- cia. Parece que Speck-Jan tem prazer em trazer- nos acordados e interromper de noite o nosso som- no. Era um bravo e bom soldado que por muito tempo sérvio a este paiz.

    Este disseque eram -ÓX os Portuguezes que estavam na Parahyba. Também diz que o inimigo retirou se para a Para- 18 UKV. AlU: K GV. Nào sabemos si assim tez com medo da nosso frota ou porque tenho em vista outro fim. A 11 chegou um borco do Parahybacom a no- ticia de haverem os nossos sohido com os indios braailienses poro fazerem algum detrimento ao ini- migo.

    Os nossos porém, tendo-se apressado mui- to, sem esperar pelos indios que ainda vinham atraz, atacaram o inimigo e forom batidos, porque este era muito mais numeroso, e cercou a nossa gente, escapando com difflculdode de 16 a 20 dos nossos ; entre mortos e feridos tivemos de 40 a 50 homens.

    Em torno do for- tim estava tudo coberto de sangue, o que faz crer que sem duvida morreu muita gente. O tenente foi gravemente ferido, e o sargento e dois soldados mortos. O povo affluio para ver o es- tado do mesmo fortim. A 15 foram torturados alguns que se passaram ha alguns dias. A 16 chegou uma caravela denominada Bailes- traten. Mas ali! Carga dos navios Eendracht de Amsterdam, e En- dracht de Enchuysen, chegados de Guiné a 21 deste com o general baixarchaver : 1.

    A 22 chegou o navio Swaen que sahira a cru- zar, trazendo um Portuguez e quatro negros appre- hendidos em terra na visinhança da Bahia. Si isto é verdade, muito folgamos, nnas põe se em duvida a noticia ; talvez o preso dissesse isto para salvar a vida. Conse- lheiros Supremos afim de trazer-lhes a noticia do HEV. O barqueiro disse ter visto no mar cinco velas, que suppõe serem cruzadores. Isto nos vem muito a pro- pósito, e ainda quando fosse dez vezos mais, sabe- ríamos o bom c minho que levariam.

    Isto é o que dizem os turcos. Paulo António Da mes, escol- teto desta praça, fez um geral arrolamento dos burguezese famílias do Recife e da cidade Mauricia. A 26 chegou um barco da Parahyba com a no- ticia de que 4.

    K GliOGK. Esta no- ticia causou uma alegria geral. Deus permitta que venha depressa aflm de nos livrarmos desta misé- ria e deste apertado cerco. No mesmo dia appareceram elles deante do kyck in de pot, gritando aos nossos que se passassem, poisque lhes dariam quartel.

    A 3 passaram-se três dos nossos soldados 24 REV. E GEi GR. A 4 chegou o hyate Arguinâa Zelândia. A 6 trouxeram preso para aqui um soldado dos Afogados que pretendia, segundo se diz, deitar fogo ó casa da pólvora do dito forte e fugir. Um é filho de um Portuguez chamado Ramalho, o outro é um mulato. Deus lhes dé boa e feliz viagem. No mesmo dia o Cat sonder Ooren trouxe um pequeno penke Pinkje tomado na costa d'Africa, onde se achavam dous capuchinhos e um padre jesuíta.

    As cousas em Angola ainda cor- riam soffrivelmente bem. A rainha de Angola com os seus negros batera uma tropa porlugueza, ficando no campo, e o resto fugio.

    A 27 chegou o almirante na fragata. E GKoGH. Até o presente nào podemos saber qual a per- da do inimigo. Vem ainda alguma farinha do Rio Grande que o Supremo Concelho taxou somente em 10 florins por alqueire. Adria- no van Bullestraten com a companhia de arcabu- RKA. Dous Portugnezes. Durante esse tempo as portas tanto da cidade Mauricia cómodo Recife conserva- ram-se fechadas, de modo que pessoa alguma po- dia entrar ou sahir.

    Adriano van Bullestraten na fragata Hase Windt; providencia- ra acerca da ilha e dos fortes. Trouxeram a no RKV. O mais nào podemos saber. Um velho Portuguez residente no Recife foi re- colhido preso a um dos nossos navios. A 15 passaram-se para o inimigo quatro dos nossos soldados. Entre meia noite e uma hora de 16 para 17 apre- sentou-se o inimigo deanie dos nossos fortes, co- mo si pretendesse dar um assalto. Vimos velejar uma caravela por deante do Recife, indo para o sul.

    Agostinho; permitta Deus que?. Parece que a dita caravela foi enviada das ilhas com vinho ou para trazer avisos. Fugiram cinco dos nossos soldados para o lado inimigo. A 17 entre meia noite e uma hora, os Portugue- zes começaram outra vez a atirar, mas nada tenta- ram.

    Parece que querem esfalfar-nos. Chegaram aqui um tambor e um Portuguez mandados pelo inimigo. A caravela vinha do. Rio de Janeiro e ia para Portu- gal conr. Denunciou um certo mercador francez chamado Luiz Heys, que foi preso com o seu so- brinho. Que farSo —coitados! Nada obstante, morreremos cintes com a espada em punho a entrega rmo-nos ao inimigo, e temos ainda fé no Senhor Deus que nos ha de hvrar em breve deste nosso grande apuro. Nos degraos da casa do padre Ongcnac achou- se uma carta que foi ahi posta por alguns maus sujeitos, dirigida ao nosso almirante, e aos offlci- aes da miUcia e da burguesia etc, cheia de pala- vras sediciosas tendentes a provocar motim, con- tendo também ameaças.

    Suspenderam os quatro quartos fora dos nossos fortes, de modo que os Fortuguezes possam contemplai os quando bem quizerem, e sirvam de exemplo a todos os traido- res.

    AKC F. Mandou-se immediatamente um sargento com soldados para procurar os Portuguezes. António Dames e os Srs. Acharam mui poucos, de sorte que a nossa ultima esperança é uma sortida geral contra o inimigo a ver qual o resultado que o Senhor Deus nos queira conceder.

    Levaram-na aos Srs. A 3 voltaram os nossos cruzadores : virannno mar treze navios portuguezes. A õ a burguesia fez outra vez a guarda durante o dia. A 7 o inimigo mandou um portuguez e um tambor com cartas.

    Foi apprehendido Dor ta- puyas. Esta noite passou-se para o inimigo um judeu com sua mulher, chamaao Manuel da Costa, por alcunha Príncipe da Parahyba.

    Portuguezes, e S'Mn duvida muitos dos Speckjans rtcíircíDj no campo. Esta noite correu o boalo de que a nossa frota ou alguns dos seus navios foram vistos entre a Parahyba e o Rio Grande. Permitia Deus que seja verdade A' noite passaram-se p. Julgue cada um si uma pessoa pode viver com isso! Esta noite sahio uma companhia de negros e se poz de emboscada na ponte da Boa-Vista.

    Trouxe- nos a noticio de haver uma numerosa tropa de Portuguezes assaltado aquelles arredores e a ilha, e queimado os três barcos quo alli estavam de guarda.

    A 'iO passou-se para o nosso lado um turco, que veio do Pontal em uma jangada.

    MEDIUM ITC FONTE BAIXAR CONDUIT

    Permitta Deus que cheguem sem demora. Abando- na ram-na por ordem do Supremo Concelhcb tendo encravado a artilharia e abatido as trincheiras. Os dous arcabuzei- res foram enforcados. O alferes Loo e muitos soldados foram presos.

    K 3K0 iH. Ha oito semanas que partiram do Texel com mais 15 navios, dous dos quaes naufragaram alli mesmo. Nesses dous navios chegaram duas companhias de solda- dos em numero de ' homens pouco mais ou me- nos. Tiouxeram grande quantidade de farinha e viveres.

    A vinda dos dous navios causa em todos alegria e regosijo. Podia isto aproveitara 8. Quem delles se fia, bem cedo se arrepende. Que proveito f ode provir das tréguas com os Specken? Elles zombam do juramento. Em summa, gra- ças e louvores ao Senhor por todo e sempre! Foi certamoute um grande damno. O Senhor queira recompensar os interessados em um outro nnvio? Hoje fez-se ó vela o Sr. Pieter Jansz. Seguiram com elles os quatro capuchinhos appre- hendidos na presa de que acima se fallou.

    Chegou a caravela LichíhardAo Rio Giande com gado e farinha. A 25 foi arcabuzado um sargento que prenten- dia fugir para o initnigo com alguns soldados, que elle corrompera. Van Loo foi, comtudo, privado do seu posto de alferes, e substituído por Baltcn Joppe. Hoje aconteceu aqui um accidente infeliz: os soldados vindos no Hagen en Veld, passando por deante da casa do Sr. Bullestraten, deram uma sal- va, do que resultou morrer um delles. A '29 o inimigo tomou uma das nossas lanchas que ia com viveres para o forte dos Afogados.

    Fo- ram presos três dos nossos c um morto. Es- peramos soffregos os nossos outros navios. Tomou na altura de Porto Calvo uma caravela carregada de caixas de assucar. Essa caravela, que foi trazida para nqui com 38 presos, procedia da Bahia e ia para Portugal com mais quatro.

    O Hasewindt chegou um pouco tarde para fazer uma boa presa, porque as caravelas seguiranío seu curso. Graças a Deus, é esta a desforra da nossa lancha tomada pelo ini- migo a 2 deste no rio dos Afogados. A 3 o inimigo matou dous soldados que pes- cavam junto ao Kyck ia de Pot, Chegou a fragata Rhee de Vlissingen com 63 soldados; 14 semanas de viagem. A fome a nada attende. A 6 voltou o Sr. Queimaram a casa do director que havia alli, e esbulharam tudo. Alio nosso hyate Arguiriy que andou cruzan- do no mar, recolheu-se a este porto.

    O navio Sou- telandy estando de guarda junto a bateria do lado de Olinda, carregado de assucar. A 12 chegou o navio Loanaa com o Sr. A 15, domingo, desembarcou a dita companhia de homens, estando alguns doentes de diar- réa e de escorbuto, porque a viagem durou vinte semanas. Deus permitta que a nossa frota chegue breve afim de que nos libertemos deste duradouro cerco. Na noite de 16 fugiram para o inimigo 11 dos presos portuguezes na lancha do Souteland.

    A 18 passaram por aqui cinco navios da car reira das índias Orientaes, que nos enviaram uma carta, avisando nos que, 14 dias atraz, tinham fat- iado com 11 dos nossos navios, que vinham para REV. Schoonenburg, o coronel Hinderson, e o vice-nlmirante Banckert. Assim os esperamos a cada momento. A 19 sahio uma numerosa tropa para fazer damno ao inimigo, mas recolheu- se sem ter feito cousa alguma.

    A 25 chegou de S. Thomé o navio Groote Chrisioffel carregado de assucar. Disse que es Portuguezes começavam a amedron- tar-se com a vinda de nossa frota. A 29 chegou o navio T ingh de Zelândia com 46 soldados, e a fragata Arent com 60; nove sema- nas de viagem.

    Trouwers, que foram acolhidos com grande alegria. E iKOÍin. A 2 chegou da Costa do Ouro o navio Haerlm trazendo 1. Na noite de 4 o sr. O governa- dor foi ferido em uma perna, mas o ferimento naoé perigoso.

    Voltou de manha com a tropa.

    O go- vernador c os Srs. Conselheiros foram visitar os fortes Príncipe Hendrick e Principe Willem. Hoje partio para as índias Occidentaes a fragata Rhee. A 9 de manha passaram o rio na Boa Vista 30 homens dos nossos , e, tanto que a passaram, vieram os Portuguezes escaramuçar com elles, o que podíamos ver perfeitamente das muralhas.

    Engrossando o inimigo,os nossos tiveram de retirar-se. Esta noite voltou a nossa tropa sem ter feito nada ; sahio logo uma outra. A 10 sahio ainda outra força ; mas ambas vol- taram sem ter feito cousa alguma.

    Na noite de 11 o Sr. Esperamos que, com o favor de Deus, iremos visital-o em breve, e pol-os no mes- mo aperto em queelles nos puzeram a nós. Na noite de 1?.

    Conduit ITC Medium Italic

    Dos inimigos foram alguns feridos, e vio-se caiiirem cinco ou seis; nós tivemos alguns feri- dos e um morto. Bartholomeu, onde foi appre- hendido om seu leito Fernando do Vale, senhor do mesmo engenho, e mais nove Portuguezes. A 17 poz-se em estado de defeza o forte da Bar- reia, a que se deu o nome de Schoonburgh, por chamar-se assim o Sr. A 18 foram enviados para casa com passapor- tes cinco dos Portuguezes presos. As quatro noras de 19 o Sr.

    Abraham Trouwers, membro do Supremo Concelho, depois de quatro ou cinco dias de enfer- midade, rendeu a alma ao Senhor. A 7 chegou o navio Mauritius de Amsterdam com homens. Hoje o tenente Willem Robberts voltou de Barra Grande, onde saqueou algumas casas ; trouxe presos alguns Portuguezes.

    Seis dias antes estivera alli Hooch- straten. Hoje, 8, foi agarrado um soldado, e apoleadog dous, que queriam fugir para o inimigo. Beau- mon. Vae sem duvida desaninhar os Portuguezes, do que bem depressa teremos novas.

    Ao romper do dia 11 os nossos encontraram-se com os Portuguezes nos Coqueiros, que ficam a três léguas d'aqui, seguindo-se uma renhida refre- ga. Tivemos 26 mortos e 94 feri- tlos. Deus lhes dê boa viagem. Os Portuguezes eram em numero supe- rior a homens, e cinco dias havia que estavam de emboscada. Os nossos, tendo passado a segunda ponte, foram cercados, e de parte a parte atirou-se forte- mente ; mas, como os nossos eram muito poucos contra tantos, tiveram de retirar-se com perda de doze mortos e quatro presos, sendo feridos onze.

    A 12 foram enforcados quatro soldados, e um opoleado, o qual pretendia fugir para o inimigo. A 18 chegou o hyate Enckhuys de S. Thomé côni a noticia de que tudo ia alli bem. A 19 chegou o navio Noordt Hollant com 60 soldados ; viagem de! Com- põe-se de 13 navios entre grandes e pequenos, e leva 10 companhias de soldados e 3 deindios bra- zilienses, fazendo o numero de 1.

    Diz-se geralmente que têm a mira no rio de S. Loandede S. Paulo, vice-almiranta da Zelândia. Wapen van Dorth, sota-almiranta de Dorth. Blauwen Haen, de Amsterdam. Duas grandes lanchas. Quatro barcos. A caravela Recife. Chegou também o navio Príncipe Hen- drick de Groninga com viveres e 19 soldados ; 13 semanas de viagem. A 5 chegou o navio de Liefde do Mosa com Ifô homens. A 16 chegou do rio de S. Francisco a fragata Sterre mandada pelo coronel Hinderson, e por ella soubemos que a frota chegara a salvamento no fim do mez passado em Cururipe, que fica nove léguas ao norte daquelle rio, e cerca de 60 d'aqui; desembarcaram e seguiram para o forte sem en- contrar ninguém.

    Tendo Hoochstraten abando- nado a sua obra ou fortaleza começada, e levado as peças, retirou-se, segundo se suppõe, para o Bahia. Os nossos encontraram uma grande casa cheia de fumo e farinha, que era o armazém do KEV. Os moradores retiraram-se para uma ilha sita a duos léguas do forte.

    A 19 a fragata Sterre tornou a partir para o rio de S. A 22 duas das nossas companhias escaramu- çoram galhardamente com o inimigo nos Afoga- dos. Confirma o que acima dissemos, por ter estado presente na refrega.

    Quem sabe quanto os Portuguezes consumiam em tempo de paz, se ha de admirar de que tenham podido pas- sar , porque muitos milhares de pessoas moram no interior. A 24 o governador Sr. Maré partio d'aqui com 30 homens ; parece que vae para o sul fazer algu- mas observações. Um dos nossos hyates, vindos de Angola, to- mou em caminho um navio portuguez com 7u ho mens, e o trouxe até defronte deste porto. Deus lhe dê boa viagem.

    Soubemos que, tendo sabido uma partida dos nossos para haver lenha eagua no mato, foram atacados pelos Portuguezes que alli estavam de emboscada, do que resultou perdermos 7 dos nossos.

    Em a mesma hora esteve bom e morreu. Esta noticia causou aqui uma grande tristesa em todos, grandes e pequenos, porquanto elle era muito estimado por suas excellentes qua- lidades, e mui temido do inimigo.

    A 12 foi o almirante enterrado mui solemne- mente no Recife, desfilando duas companhias de burguezes e duas de soldados deante do corpo, e sendo este acompanhado pelos Senhores Conse- lheiros e todos os burguezes.

    Salvaram todos os navios. A 15 a fragata Sterre partio para o rio de S. Levou um barco com munições e provisões. A 19 chegou um barco do mesmo rio trazendo a noticia de ter-se ateado alli um grando incêndio por accidente.

    Quasi todas as cabanas se quei- maram, e perdeu-se muita fazenda. Maré sa- hiram com ou homens. Stackhouwer acompanhado dos seus soldados e Índios. Uma certa pessoa, que ha 16 mezes foi appre- hendida pelo inimigo no Rio Grande, ia ser envi- ada para o Bahia, mas fugio lhe e passou-se para os nossos em Cururipe. Graças a Deus por ter lançado n discórdia e a desconfiança entre esses chefes cerberos, do que esperamos com o tempo tirar bons fructos em proveito deste paiz.

    A 23 partio daqui para Rochela o navio Goude Leeuto. A 24 partio umQ força de 85 homens com o Sr. Maré para ir ter com o governador. A 27 partiram dous barcos para a ilha Fernan- do, levando tros mulheres banidas deste paiz.

    D'elle souberam os nobres e poderosos Senhores do Concelho Supremo varias particula- ridades acerca do inimigo, mas as declarações fi- caram secretas. Trouxe- nos a noticia de haverem os Francezes tomado a praça forte de Dunkerke. Chegou do rio de S. Os REV. O maior mal, que soffreram os nossos soldados, foi feito pelos Tapuyas, que ma- tavam os fugitivos. Temos seguramente 1. Seja Deus servido virem nos- so auxilio.

    Trabalha-se diligentemente no forte. E' RKA. Alio inimigo veio fazer uma galliarda bravata deante do forte dos Afogados denominado Principe Willem. A artiltiaria o saudou de modo que elle bem depressa se retirou. A 12 chegou da Parahyba o barco de Pieter Claesz.

    A 18 chegou o major Jacob Stackhouwer com a gente que se achava na Parahyba e S. A segunda bateria foi le- 28 V18 REV. Dos nossos ha quatorze entre mortos e feridos. A 28 partio d'aqui o Sr. Schop com homens em sete velas, entre navios e fragatas, para o rio de S. Na véspera haviam partido índios. Francisco, trazendo um Portuguez que passara alli para o nos- so lado. O mais que dis- se o Portuguez ficou secreto. Sahio com mais três navios que esperamos a cada hora.

    Hoje 24 negros e negras com seus meninos passaram se para a Barreia : fugiram ao inimigo que pretendia mandal-os para a Bahia. Do rio de S. Francisco chegaram dous barcos com o fiscal Tappor. A 17 os nobres e poderosos Senhores do Su- premo Concelho enviaram ao inimigo os portugue- zes Gaspar Ferreira e um fllho, que estavam presos aqui ha 18 mezes. Por um barco que veio do rio de S. Francisco soubemos que a nossa frota parttra d'alli a 4 deste sob o mando do conselheiro supremo Simon van Beaumont, commandando a milicia o Sr.

    Sigismun- dos van Schop. Dirigiram-se para o sul com cerca de 3. No rio de S.

    MEDIUM BAIXAR ITC FONTE CONDUIT

    Francisco ficou somente o Sr. A 27 e 28 chegaram os navios Prins e Blaw wen Bóer de Amsterdam com soldados ; dez semanas de viagem. I KRN.

    BraydenScript Fonte

    Deus hes dê boa viagem. A '2 passaram-sc para o nosso lado alguns ne- gros dos Portuguezes. Trouxeram a noticia de que o melhor das forças do inimigo seguira para o sul. Tivemos também uma triste noticia a res- peito de um dos nossos barcos, que, vindo do Rio Grande, naufragou nas aguas da Parahyba com onze pessoas e algum gado.

    Trouxe um barco. A 9 uma tropa inimiga foi ó Barreta. Preten- diam sorprender a sentinella que estava da parte de fora, mas a sentinella presentio-os e matou a um mulato ; vendo que estavam descobertos, os mais retiraram-se. A 10 chegou um dos nossos hyates que cru- zava deante do Pontal. Trouxe quatro dos nossos que estavam alli presos, os quaes fugiram em jan- gadas para o dito hyate.

    A 12 o inimigo apprehendeu seis dos nossos junto ao forte dos Afogados. Chegou do no de S. Francisco o hyate Sterre com a noticia de que 4.

    O commandante salvou a vida. Foi uma grande perda, porque, tendo-seo inimigo apossado desse logar forte, fi- caram os nossos tolhidos de ir buscar gado. A referida casa dista somente meia legua do forte, e tem junto um curral, onde cerca de 1. Poisque agora as perdemos, o rio de S.

    A 18 chegou o navio 5. Avisado da vinda dos nos- sos, o inimigo retirou-se com cerca de homens escolhidos dentre os seus para um monte que existe em dita ilha, e começou a levantar ahi um forte para o flm de nos expellir delia. Tivemos 15 a 16 entre mortos e feridos. E' de admirar que ha muito nâo tenha elle perdido a vida, visto como cm todas as occasiões HEV. Deus seja servido guardar esse heroe de toda a adversidade, amen! Si nesta batalha os Por- tuguezes tivessem sido vencedores, nenhum ou bem poucos dos nossos, segundo o que parece, poderiam alcançar os navios, e, em todo o caso, teriam de abandonara ilha.

    A 21 chegou um barco do rio de S. Francisco, e trouxe a noticia de haver o escolteto Paulo An- thony Dames partido d'alli a 2 deste em um barco com a sua familia, o ministro Stetten, o advogado Heeregraef e outras pessoas. A 26 chegou o navio Vlissingen de Taparica com o assucar e o óleo que alli foram tomados.

    Mandaram os outros presos para a Bahia ; receia- mos muito que tenha sido para a Bahia de Baiano, visto como de dez nenhum chegou ao seu destino. Ha muitos candidatos ao seu emprego. A 2 os nobres senhores do Concelho Supremo enviaram por um tambor uma cartn ao inimigo so- bre a soltura dos presos. A 3 o tambor voltou da Varsea como recado de que os Portuffuezes mandariam a sua resposta por escripto em dous ou três dias.

    Durou nove semanas a viagem. A 5 passaram-se para nós dous Castelhanos. A 8 o coronel Hinderson chegou do rio de S. A 12 chegou da Zelândia a fragata Middelburgh com o Sr. Brest, que foi posto como director das fragatas. Trouxe a noticia de ter sido declarado li- vre o commercio.

    Que proveito pôde provir disso? DO niST. E GEGR. O tenente do major Bayert e 19 soldados morreram, e o resto foi preso. A 16 os Srs. O Sr Dames morreu a 17, que foi quarta-reira.

    ITC MEDIUM FONTE CONDUIT BAIXAR

    A uma hora da tarde, depois de recebida a continência da guarda de honra postada em frente do edifício, os Exms.

    Help your fellow font-seekers if you think you can recognize the font. Yet sometimes the images are very complex, so other users need a bit of help. If you recognize the font from the samples posted here don't be shy and help a fellow designer. Thousands of designers famous or not use the image font detection system to find a font or similar free fonts from an image. Although we have the largest database of fonts, the search for a font from an image gets mixed results like the image above.

    What Font Is the best font finder for you! Auto character recognition system. Get help on forum and more Criada por Cleber Giovani Soraes em dezembro de MobitaleCnd-BlackItalic Font.

    Ingrata Italic Font. NT Gagarin Christa Font. Azbuka Std Medium Italic Font.